IRS

Tabelas de retenção na fonte de IRS para 2019 (Continente, Madeira e Açores)

Partilhar

Informamos que foi publicado o Despacho n.º 791-A/2019, de 18 de janeiro, que aprovou as tabelas de retenção na fonte de IRS para 2019 a aplicar sobre os rendimentos de trabalho dependente e pensões auferidos por titulares em Portugal Continental, pagos ou colocados à disposição, após a entrada em vigor deste diploma a 19 de Janeiro de 2018.

Assim, é necessário atualizar as tabelas de retenção na fonte de IRS antes de efetuar o processamento de janeiro ou de fevereiro, caso o processamento de janeiro já tenha sido realizado.

Neste sentido, devem também ser consideradas as regras relativas aos processamentos, pagamentos e acertos derivadas da aprovação das novas tabelas.

Relembramos que para efetuar os acertos de IRS (quando aplicável) deve utilizar as seguintes funcionalidades:

  • Processamento de retroativos na versão 9.15 (ver em baixo como efetuar cálculos de retroativos em Lote);
  • Cálculo de diferenças de IRS na versão 9.20 PS (ver em baixo como efetuar cálculo de diferenças de IRS).

 

Nota Importante

Na versão 9.15, se o sistema de processamento PPR (Período de Processamento de Referência) estiver ativo e se o processamento de janeiro tiver sido efetuado antes da atualização para as novas tabelas, os acertos de IRS serão calculados de forma automática no processamento de fevereiro (sem necessidade de realização de processamento de retroativos) desde que, entretanto, tenha sido assegurada a atualização das tabelas.

Como Atualizar

A atualização das tabelas de retenção na fonte de IRS para 2019 (Continente)está disponível de forma automática através do Serviço de Atualização de Dados (Data Update).

Caso tenha dificuldade em colocar Online o serviço Cloud Connector, pode fazer o download das tabelas de IRS actualizadas:

Para importar este ficheiro deve ir ao Administrador\Recursos Humanos\Importação de tabelas de IRS.

Em caso de dificuldade em colocar o Cloud Connector Online ou importar a tabela de IRS, contacte-nos

Informação Importante

Como efetuar o cálculo de retroativos em lote?

Se se considerar que encargos com a Segurança Social (ou outros tipos de encargos tais como IRS, Seguro, Sindicato) sofreram alterações em períodos já processados, estas obrigam ao cálculo de retroativos. Como este tipo de alterações pode afetar mais de um funcionário, aconselha-se a realização do cálculo de retroativos em lote.

Para realizar o cálculo de retroativos em lote, efetuar os seguintes passos:

  1. Aceder a Recursos Humanos | Salários e Honorários | Processamentos | Retroativos | Cálculo Retroativos – Lote;
  2. Indicar o intervalo dos processamentos a calcular. Por predefinição, o sistema sugere como intervalo de cálculo o primeiro mês do ano atual até ao último mês processado (campos Desde e Até);
  3. Selecionar qual o tipo de processamento que se pretende retificar:
    – Todos;
    – Vencimento;
    – Subsídios Férias;
    – Subsídio Natal;
  4. Selecionar os encargos a recalcular;
  5. Opcionalmente, no separador Restrições, limitar o cálculo definindo filtros. Por exemplo, é possível limitar o cálculo a um conjunto de funcionários;
  6. Selecionar a opção Calcular;
  7. Se forem detetados retroativos, então o sistema irá perguntar ao utilizador se pretende visualizar a consulta de retroativos. Responder Sim;
  8. Na nova janela de consulta, o utilizador poderá visualizar mais informações. Por exemplo, poderá verificar qual o período em que o retroativo será processado. Clicando duas vezes sobre a linha de um funcionário, é apresentada a janela de cálculo de retroativos por funcionário onde poderá visualizar com mais detalhe a comparação entre os valores anteriores e os novos valores.
A partir do menu do cálculo de retroativos em lote é possível abrir o menu do processamento manual (opção Contexto | Processamento Manual da barra de ferramentas) e/ou consultar retroativos já calculados (opção Contexto | Consulta de Retroativos da barra de ferramentas).

O registo das alterações dos encargos com outras instituições deve ser definido nas respetivas tabelas. Por exemplo, encargos com a Segurança Social devem ser definidos em Tabelas | Recursos Humanos | Instituições, separador Encargos.

Como é efetuado o cálculo das diferenças de IRS?

Esta opção, disponível em Administrador | Recursos Humanos | Cálculo de Diferenças de IRS, permite calcular os ajustes necessários devido à alteração das taxas/escalões das tabelas do IRS.

Para que o cálculo seja efetuado corretamente é obrigatório que o procedimento de atualização das tabelas já tenha sido efetuado.

Assim deve indicar:

  • O Período para o qual se está a efetuar o cálculo de diferenças;
  • O Período até ao qual é efetuado o cálculo;
  • O Período em que vai ser processado o cálculo de diferenças.

Âmbito

Versões: 9.15 e 9.20 PS
Produtos: Executive, Professional, Public Sector
Localizações: Portugal

Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, Comunicados em Destaque, Gestão, Gestão Destaque

Disponibilização do Modelo 10

Partilhar

Informa que foi publicada uma nova versão do Primavera Fiscal Reporting(PFR) que disponibiliza as alterações ao Modelo 10 aprovadas pela Portaria n.º 325/2018, de 14 de dezembro.

No âmbito desta Portaria foram introduzidas alterações ao formato do modelo, entre as quais, se destacam os ajustamentos decorrentes da extinção da Sobretaxa de IRS a partir do exercício fiscal de 2018.

Como Atualizar

Para obter estas melhorias será necessário instalar a versão disponibilizada via Deployment Center:

  • Modelo 10 – versão 8.0001.1058
    MOD_10IND0800011058.exe

Documentação Importante

A declaração Modelo 10 destina-se a dar cumprimento à obrigação declarativa a que se referem as alíneas c) e d) do nº 1 do artigo 119º do Código do IRS e o artigo 128º do Código do IRC.

Contém informação relativa ao ano anterior ao da entrega relativamente aos rendimentos pagos ou colocados à disposição de titulares residentes no território português e respetivas retenções de impostos, de contribuições obrigatórias para regimes de proteção social e subsistemas legais de saúde, bem como de quotizações sindicais.

Esta declaração deve ser entregue obrigatoriamente por transmissão eletrónica de dados até:

  • Para declarações até 2015, ao final do mês de fevereiro de cada ano;
  • Para declarações iguais e posteriores a 2016, ao final do mês de janeiro de cada ano;

Do módulo de Recursos Humanos são considerados os rendimentos processados dos funcionários e dos independentes. Do módulo de Contabilidade são considerados os documentos com retenções na fonte (inseridas através do módulo de Logística e Tesouraria mediante a sua integração na Contabilidade, ou diretamente no módulo de Contabilidade).

Quais os passos a realizar para a entrega de um modelo?

Apesar de serem inúmeros os Modelos potencialmente a serem entregues através do produto PRIMAVERA Fiscal Reporting (nos vários mercados), e apesar de cada um deles possuir as suas próprias especificidades, há um conjunto de passos e definições que são comuns a todos para o seu processamento/entrega.

Assim, para a edição, processamento e entrega de um modelo, deverão ser garantidos os seguintes passos:

  1. Inicialmente, um utilizador administrador deverá garantir que a empresa está criada no Fiscal Reporting, possui a entrega do referido modelo a ela associado, e tem utilizadores com permissões de edição dos modelos da empresa;
  2. Depois, é necessário confirmar que o referido modelo tem as suas configurações de critérios bem definidas (por exemplo: modelo de entrega “Anual”);
  3. Seguidamente, pode-se proceder à edição do modelo. Para tal, um utilizador com permissões para uma referida empresa acede ao painel de controlo efectuando a definição correcta de critérios (por exemplo: Portugal – Continental | Anual | Modelo 10 | 2009 | Anual, caso seja a entrega do Modelo 10 ou Espanha: Território Comum | Anual | Modelo 200 | 2009 | Anual, caso seja a entrega do Modelo 200);
  4. Já no Painel de Controlo, existindo várias empresas é necessário seleccionar uma empresa de cada vez para poder proceder à sua edição;
  5. Já na área de edição do modelo, processar o modelo para obtenção dos dados ou editar directamente os campos na declaração.
    Caso o utilizador opte por realizar novamente o processamento do modelo, então o sistema processa os dados, recalculando todas as fórmulas e relendo os dados do ERP. Serão ignorados os valores introduzidos directamente no campo. Para se salvaguardar, sugere-se a utilização do campo “Expressão”, no Editor de Campos;
  6. Efectuar a validação da declaração através da opção “Validar“;
  7. Após efectuar todas as alterações desejadas ao nível de valores e fórmulas, gravar a declaração;
  8. Após garantir que a declaração está pronta para entrega, no campo superior esquerdo seleccionar “Painel de Controlo” para regressar ao painel de controlo (em alternativa, fechar a janela do lado direito);
  9. Gerar ficheiro” para entrega da declaração às entidades fiscais e tributárias ou seleccionar “Entregar” para realizar a entrega online. A opção “Entregar” encontra-se disponível apenas na versão Manager sendo recomendada a consulta do artigo “Como realizar a entrega online dos modelos?“;
  10. Por fim, “Bloquear” o modelo à edição. Esta opção garante que o modelo não é mais alterado. Isto porque ao longo dos anos os formatos dos modelos são alterados e, se o modelo não for bloqueado, então ao editar o modelo este será apresentado no formato mais actual. Contudo, o modelo pode ser desbloqueado para edição por um utilizador com permissões de administração. Nos casos em que a opção “Entregar” é executada, então o boqueio é automaticamente realizado.
Após a correcta geração do ficheiro magnético (opção “Gerar ficheiro”), no mercado português o mesmo deve ser submetido no website da Direcção Geral de Impostos em http://www.portaldasfinancas.gov.pt/pt/home.action.
Tratando-se de uma declaração do mercado de Espanha, o ficheiro magnético deverá ser submetido no website da Agencia Tributaria (Sede Electrónica – Oficina Virtual) em https://www.agenciatributaria.gob.es/AEAT.sede/tramitacion/ZZ08.shtml (sendo necessário ter um certificado electrónico de utilizador para autenticação e que deve estar instalado no navegador no qual se realiza a operação de entrega).

Existe um conjunto de opções ao dispor dos utilizadores na edição dos modelos. Recomenda-se a consulta dos artigos relacionados (à direita deste artigo) para melhor explorar as funcionalidades existentes. Contudo, é de realçar que algumas opções apenas estão disponíveis na versão Manager do PRIMAVERA Fiscal Reporting.

Âmbito

Versões: 8.0
Produtos: Base, Manager
Localizações: Portugal

Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, Comunicados em Destaque, Gestão

Alterações legais e fiscais 2019 – ERP Primavera

Partilhar

Informamos que foi disponibilizado um conjunto de alterações com o objetivo de responder às necessidades legais e fiscais que entram em vigor em 2019, no que se refere à solução de Recursos Humanos, nomeadamente:

  • Novas regras de tributação de horas extra Lei n.º 71/2018, de 31 de dezembro, que aprovou o Orçamento do Estado para 2019 em vigor desde 01.01.2019;
  • Aumento da Retribuição Mínima Mensal Garantida (RMMG)Decreto-lei n.º 117/2018, de 27 de dezembro;
  • Atualização de feriados nacionais para o ano de 2019.

Como Atualizar

As atualizações relativas ao aumento da Retribuição Mínima Mensal Garantida e feriados nacionais para 2019 estão disponíveis de forma automática através do Serviço de Atualização de Dados (Data Update).

Para aceder às restantes alterações é necessário instalar as versões disponibilizadas via Deployment Center:

  • Recursos Humanos – versão 9.1509.1169

Informação Adicional Importante:

Retenção na fonte autónoma de valores relativos a trabalho suplementar

De acordo com o art.º 257.º da Lei n.º 71/2018, de 31 de dezembro, que aprovou o Orçamento do Estado para 2019, e que alterou o art.º 99.º-C do CIRS, a partir de 01/01/2019, os valores relativos a trabalho suplementar passam a ser alvo de retenção autónoma na fonte em sede de IRS.

Assim sendo, a partir desta data, os valores relativos a trabalho suplementar são sempre objeto de retenção autónoma, não podendo, para cálculo do imposto a reter, ser adicionados às remunerações dos meses em que são pagos ou colocados à disposição.

Por outro lado, quando for paga remuneração relativa a trabalho suplementar, a taxa de retenção a aplicar corresponde à dos restantes rendimentos do trabalho dependente auferidos no mesmo mês em que esta é paga ou colocada à disposição.

Desta forma, a partir de 01/01/2019, quando num determinado período estiverem a ser processados os valores relativos a horas extra, estes valores não irão contribuir para a determinação da taxa de retenção na fonte a aplicar.

2019 – Atualização da Retribuição Mínima Mensal Garantida (RMMG)

Na sequência da entrada em vigor do Decreto-Lei n.º 117/2018, de 27 de dezembro, que aprovou a atualização da Retribuição Mínima Mensal Garantida (RMMG), foram disponibilizadas atualizações que contemplam os novos valores de RMMG de acordo com o domicílio fiscal – Portugal Continental, Açores e Madeira – no que diz respeito ao cálculo de indemnizações e compensações por fim de contrato no Utilitário de Progressão na Carreira e nos valores a reter no Módulo de Gestão de Penhoras e Adiantamentos.

De acordo com o Artigo 2.º deste diploma, a partir de 01/01/2019, o valor da RMMG passou a ser de €600,00 para Portugal Continental.

Quanto à Região Autónoma dos Açores, de acordo com o Artigo 3.º do Decreto Legislativo Regional n.º 8/2002/A de 10 de abril, “O montante do salário mínimo estabelecido ao nível nacional para os trabalhadores por contra de outrem tem, na Região Autónoma dos Açores, o acréscimo de 5%”. Assim, com esta alteração, o valor em vigor para esta Região é de €630,00.

Quanto à Região Autónoma da Madeira, aguarda-se a publicação de diploma que efetue a atualização. Até lá, considera-se o valor em vigor para o Continente.

Em suma, neste momento, os valores são:

  • Portugal Continental – € 600,00
  • Açores – € 630,00
  • Madeira – € 600,00

2019 − Como atualizar vencimentos em lote por aumento da RMMG?

Para agilizar o processo de atualização do vencimento dos funcionários que auferem o salário mínimo nacional para os atuais valores de Retribuição Mínima Mensal Garantida (RMMG), as entidades empregadoras, após efetuarem a devida análise e enquadramento relativamente a cada um dos funcionários eventualmente abrangidos, poderão usar o utilitário de Atualização de Vencimento.

Este utilitário está disponível em Recursos Humanos l Salários e Honorários l Utilitários l Atualizações em Lote l Atualização de Vencimento.

Para utilizá-lo, realize os seguintes passos:

  1. No separador Definições, acione a opção Atualiza Vencimento, selecionando a alternativa Valor Mínimo;
  2. Coloque o valor de RMMG aplicável ao domicílio fiscal:
    Portugal Continental – € 600,00
    Açores – € 630,00
    Madeira – € 600,00
  3. No separador Funcionários a alterar, acione a opção Atualizar. Desta forma, serão apresentados os funcionários que têm definido na ficha do funcionário um vencimento mensal até ao valor indicado na opção Valor Mínimo, ou seja, até ao valor que deverá corresponder ao valor atual de RMMG aplicável naquele domicílio fiscal;
  4. Para atualizar os vencimentos, selecione os funcionários cujo vencimento pretende atualizar e acione as opções Atualizar e Gravar.

Este utilitário apresenta os funcionários que têm definido na ficha do funcionário um vencimento mensal até ao valor indicado na opção Valor Mínimo, ou seja, até ao valor que deverá corresponder ao valor atual de RMMG aplicável naquele domicílio fiscal, independentemente de ser trabalhador a tempo completo ou parcial. Verifique se entre os funcionários apresentados estão trabalhadores a tempo parcial e o valor de vencimento para o qual devem ser atualizados consoante a carga horária. Para esse efeito, consulte a coluna Horas.

Após efetuar a atualização de vencimento através deste utilitário, é apresentada a seguinte mensagem: “Deseja efetuar o cálculo de retroativos?”. Se escolher Sim, será remetido para a janela relativa ao cálculo de retroativos em lote.

Como atualizar feriados nacionais via Assistente de Atualização de Dados?

Para atualizar os calendários com os feriados nacionais (fixos e móveis) para um determinado ano, siga os seguintes passos:
  1. Clique em Instalar assim que seja notificado da disponibilidade da atualização ou aceda à opção Instalar dentro do menu Atualizações, no separador ELEVATION (da ribbon);
  2. No serviço de Atualização de Dados, indique as empresas nas quais pretende instalar a atualização e selecione a opção Continuar;
  3. Indique se pretende que o serviço remova os feriados nacionais já existentes para o ano relativamente ao qual está a ser efetuada a atualização. Selecione Instalar a atualização e, de seguida, a opção Continuar;
  4. Valide se o utilizador tem permissões para modificar calendários e feriados da(s) empresa(s) onde será feita a atualização e selecione Continuar;
  5. Finalmente, verifique se a instalação ocorreu sem erros e, em caso afirmativo, selecione a opção Concluir.

O serviço disponibiliza os feriados nacionais fixos e móveis. Os feriados locais devem ser inseridos manualmente.

Para efetuar esta atualização, o utilizador necessita ter permissão para utilização do serviço de Atualização de Dados, sendo necessário também ter permissões para modificar calendários e modificar feriados.

Âmbito

Versões: 9.15
Produtos: Executive e Professional
Localizações: Portugal

Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, Comunicados em Destaque, Gestão, Gestão Destaque

Declaração Mensal de Remunerações (AT)

Partilhar
Portaria n.º 40/2018, de 31 de janeiro, aprovou o novo modelo da Declaração Mensal de Remunerações (DMR), bem como as respetivas instruções de preenchimento. Nas alterações agora publicadas identificam-se três motivos principais, a saber:
  • Inclusão das alterações decorrentes do Orçamento do Estado para 2018;
  • Extinção da sobretaxa de IRS;
  • Alteração da designação de TOC para “Contabilista Certificado”.
Estas alterações não impedem a geração do ficheiro magnético relativo ao mês de janeiro de 2018, cuja entrega deve ser efetuada até dia 10 de fevereiro.
No entanto, informamos que irá ser disponibilizada em breve uma versão com o novo layout do modelo e com validações adicionais que permitirão otimizar o processamento da Declaração Mensal de Remunerações para 2018.
Para os dados de janeiro de 2018, em face da publicação tardia desta Portaria, recomenda-se a leitura atenta do artigo em baixo:
Declaração Mensal de Remunerações – 2018
Eventual impacto no processamento da Declaração Mensal de Remunerações AT (DMR) de janeiro de 2018:
  • Vales Educação – caso existam remunerações deste tipo, antes do processamento de janeiro de 2018, será necessário garantir a substituição do tipo fiscal de rendimento A24 pelo tipo fiscal A e remover a percentagem de isenção;
  • Sobretaxa de IRS – A DMR de períodos relativos ao ano de 2018 não deve recolher valores de retenção na fonte a título de sobretaxa de IRS por esta ter sido extinta a partir de dezembro de 2017;
  • Novo tipo de rendimento A26 – Rendimentos brutos auferidos pelos sujeitos passivos que se encontrem na situação prevista na alínea d) do n.º 1 do artigo 16º do Código do IRS, na percentagem fixada de acordo com o previsto no n.º 3 do artigo 2º-A do Código do IRS, desde que verificadas as condições previstas no n.º 4 deste artigo.
Este novo tipo de rendimento é apenas aplicável a funcionários que desempenhem no estrangeiro funções ou comissões de caráter público, ao serviço do Estado Português.
Caso hajam cenários com este tipo de remuneração, deverá ser criado um novo Tipo de Rendimento e definir no separador Modelos Fiscais a nova sub-categoria de rendimentos (A26) para o modelo fiscal DMR.
Âmbito
Versões: 8.00
Produtos: Base, Manager
Localizações: Portugal
Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, Gestão

PFR (PT) – Disponibilização do Modelo 22

Partilhar
Na sequência da publicação do Despacho n.º 984/2018, de 26 de janeiro, informa-mos que foi publicada uma nova versão do Fiscal Reporting (PFR) que responde às alterações introduzidas na declaração anual de rendimento – Modelo 22.
A Autoridade Tributária (AT) ainda não disponibilizou a aplicação de preenchimento, validação e entrega do Modelo 22 em vigor. Quando essa aplicação for disponibilizada, a PRIMAVERA comunicará informação sobre a nova versão que irá suportar a geração do ficheiro magnético.
Como Atualizar
Para obter a versão atualizada do Modelo 22 será necessário instalar as seguintes versões, já disponíveis via Deployment Center:
  • Modelo 22 – versão 8.0001.1207 – MOD_22IND0800011207.exe
  • Fiscal Reporting – versão 8.0001.1687 – PFRIND0800011687.exe
  • PRIMAVERA Connectors – versão 8.0001.1799 – PRICONIND0800011799.exe
Notas:
  • O processamento do Modelo 22 é compatível com as últimas Service Releases da versão 9.15 do ERP PRIMAVERA;
  • Esta nova versão do Modelo 22 implica a atualização dos cenários de utilizador criados para o exercício de 2017.
Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, Gestão

RHP (PT) – Retificação tabela VIII−Ret. na fonte de IRS 2018

Partilhar

RHP (PT) – Retificação da tabela VIII − Retenção na fonte de IRS Continente 2018

Através da Declaração de Retificação n.º 63/2018, de 24 de janeiro, foi retificada a tabela VIII — Rendimentos de Pensões — titulares deficientes (casado único titular).
Para os titulares de rendimentos a quem se aplica a referida tabela e que se situem no escalão de rendimentos até €2 445,00 a taxa de retenção na fonte deve ser 6,8 % e não 6,9 %.
Desta forma, é necessário realizar a alteração desta taxa em concreto na referida tabela de retenção na fonte de IRS antes de ser efetuado o processamento de janeiro ou de fevereiro (caso o processamento de janeiro já tenha sido realizado).
Caso seja necessário efetuar os acertos de IRS deve utilizar as seguintes funcionalidades:
  • Processamento de retroativos na versão 9.15;
  • Cálculo de diferenças de IRS na versão 9.20 PS.
Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, Gestão

IRS Retenção na fonte 2018

Partilhar
Através do Despacho n.º 84-A/2018, de 2 de janeiro, foram aprovadas as tabelas de retenção na fonte de IRS para 2018 a aplicar aos rendimentos − rendimentos de trabalho dependente e pensões pagos ou colocados à disposição após a entrada em vigor deste diploma a 03.01.2018 − auferidos por titulares residentes em Portugal Continental.
Desta forma, é necessário realizar a atualização das tabelas de retenção na fonte de IRS antes de ser efetuado o processamento de janeiro ou de fevereiro (caso o processamento de janeiro já tenha sido realizado).
Devem ainda ser consideradas as regras relativas aos processamentos, pagamentos e acertos derivadas da aprovação das novas tabelas, motivo pelo qual se aconselha a consulta do artigo disponível em baixo na documentação importante.
Relembramos que para efetuar os acertos de IRS (quando aplicável) deve utilizar as seguintes funcionalidades:
  • Processamento de retroativos na versão 9.15;
  • Cálculo de diferenças de IRS na versão 9.20 PS.
Neste contexto, mediante a versão do produto, sugere-se a leitura dos artigos descritos em baixo na documentação importante.
Como Atualizar
A atualização das tabelas de retenção na fonte de IRS para 2018 (Continente) está disponível de forma automática através do Serviço de Atualização de Dados (Data Update).
Documentação Importante
Retenção na fonte de IRS – Portugal Continental 2018
As tabelas de retenção na fonte aprovadas para Portugal Continental pelo Despacho n.º 84-A/2018, de 2 de janeiro aplicam-se aos rendimentos do trabalho dependente e de pensões auferidos por titulares residentes em Portugal Continental, pagos ou colocados à disposição após a entrada em vigor deste diploma, ou seja, a partir do dia 3 de janeiro de 2018.
No entanto, de acordo com o ponto 9 deste diploma, há um conjunto de regras a ter em conta a fim de apurar devidamente os valores de retenção na fonte de IRS.
Assim:
Se o processamento dos rendimentos tiver sido efetuado em data anterior à data de entrada em vigor das novas tabelas de retenção na fonte e o pagamento ou colocação à disposição dos rendimentos ocorrer já na sua vigência, no decurso do mês de janeiro, até ao final do mês de fevereiro de 2018 devem ser feitos os acertos decorrentes da aplicação
àqueles rendimentos das novas tabelas de 2018.
Nota Importante:
Na versão 9.15 (privada), se estiver ativo o sistema de processamento PPR (Período de Processamento de Referência), caso tenha sido efetuado o processamento de janeiro antes de atualizar para as novas tabelas, os acertos de IRS serão calculados de forma automática no processamento de fevereiro (sem realização de processamento de retroativos), desde que entretanto tenha sido assegurada a atualização das tabelas.
Como efetuar o cálculo de retroativos em lote?
Se se considerar que encargos com a Segurança Social (ou outros tipos de encargos tais como IRS, Seguro, Sindicato) sofreram alterações em períodos já processados, estas obrigam ao cálculo de retroativos. Como este tipo de alterações pode afetar mais de um funcionário, aconselha-se a realização do cálculo de retroativos em lote.
Para realizar o cálculo de retroativos em lote, efetuar os seguintes passos:
  1. Aceder a Recursos Humanos | Salários e Honorários | Processamentos | Retroativos | Cálculo Retroativos – Lote;
  2. Indicar o intervalo dos processamentos a calcular. Por predefinição, o sistema sugere como intervalo de cálculo o primeiro mês do ano atual até ao último mês processado (campos Desde e Até);
  3. Selecionar qual o tipo de processamento que se pretende retificar:
              – Todos;
              – Vencimento;
              – Subsídios Férias;
              – Subsídio Natal;
  1. Selecionar os encargos a recalcular;
  2. Opcionalmente, no separador Restrições, limitar o cálculo definindo filtros. Por exemplo, é possível limitar o cálculo a um conjunto de funcionários;
  3. Selecionar a opção Calcular;
  4. Se forem detetados retroativos, então o sistema irá perguntar ao utilizador se pretende visualizar a consulta de retroativos. Responder Sim;
  5. Na nova janela de consulta, o utilizador poderá visualizar mais informações. Por exemplo, poderá verificar qual o período em que o retroativo será processado. Clicando duas vezes sobre a linha de um funcionário, é apresentada a janela de cálculo de retroativos por funcionário onde poderá visualizar com mais detalhe a comparação entre os valores anteriores e os novos valores.
A partir do menu do cálculo de retroativos em lote é possível abrir o menu do processamento manual (opção Contexto | Processamento Manual da barra de ferramentas) e/ou consultar retroativos já calculados (opção Contexto | Consulta de Retroativos da barra de ferramentas).
Como é efetuado o cálculo das diferenças de IRS?
Esta opção, disponível em Administrador | Recursos Humanos | Cálculo de Diferenças de IRS, permite calcular os ajustes necessários devido à alteração das taxas/escalões das tabelas do IRS.
Para que o cálculo seja efetuado corretamente é obrigatório que o procedimento de atualização das tabelas já tenha sido efetuado.
Assim deve indicar:
  • O Período para o qual se está a efetuar o cálculo de diferenças;
  • O Período até ao qual é efetuado o cálculo;
  • O Período em que vai ser processado o cálculo de diferenças.
Âmbito
Versões: 9.15 SR7 e 9.20 PS SR3
Produtos: Executive, Professional, Public Sector
Localizações: Portugal
Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, Gestão