Gestão

Primavera Serviços Técnicos Novas Funcionalidades

Partilhar

Informa que foi disponibilizada uma versão do módulo de Serviços Técnicos (STP) com novas funcionalidades:

  • Faturação parcial de consumos efetuados nas intervenções registadas num processo, permitindo desta forma faturar consumos em momentos distintos;
  • Ativação/Desativação da hierarquia de Objetos de Serviços, possibilitando desta forma uma utilização de códigos de objetos superior a 15 caracteres.

Como Atualizar

Para usufruir destas funcionalidades será necessário instalar a versão disponibilizada (ou superior) via Deployment Center:

  • Módulo de Serviços Técnicos– versão 9.1509.1025
    STPLE0915091025.exe

Informação Importante:

Faturação parcial de Processos de Serviços Técnicos

O módulo de Serviços Técnicos permite agora faturar processos de forma parcial.

A faturação parcial é realizada, através do processamento de um único processo, no utilitário de faturação existente nas Vendas.

As linhas eliminadas, no documento gerado pelo utilitário, vão continuar disponíveis para faturar.

Hierarquia de Objetos de Serviços Técnicos

Está agora disponível a ativação/desativação da hierarquia de Objetos de Serviços Técnicos.

No Administrador, acedendo a Serviços Técnicos | Parâmetros da Empresa | Outros é possível ativar ou desativar a hierarquia. A ativação da hierarquia pressupõe que não existem Objetos com ascendente, enquanto que a desativação pressupõe que não existem Objetos com código superior a 15 caracteres.

A utilização da hierarquia de Objetos permite a configuração de 3 níveis de objetos, com um máximo de 15 caracteres cada. A desativação desta funcionalidade permite a criação de objetos com código até 47 caracteres.

Âmbito

Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, Comunicados em Destaque, Gestão, Gestão Destaque

Primavera Cn (PT) − Índices de custos de recursos de outubro a dezembro de 2017

Partilhar

Informamos que para efeitos de aplicação das fórmulas de revisão de preços a que se refere o artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 6/2004, de 6 de janeiro, publicam-se os valores dos índices de custos de mão-de-obra (Quadro I), de materiais (Quadro II) e de equipamentos de apoio (Quadro III), relativos aos meses de outubro, novembro e dezembro de 2017.

Estes índices encontram-se publicados em Diário da República, 2.ª série — N.º 162 — 23 de agosto de 2018 (Aviso n.º 12034/2018).

Como Atualizar

Clique neste link, para fazer download do ficheiro:

https://www.dropbox.com/s/doxa6c0wlgi2ysz/IndicesOutNovDez2017_v900.zip?dl=0

Estes ficheiros XML contêm os índices relativos aos meses de outubro, novembro e dezembro de 2017. A importação deve ser efetuada através do Serviço de Importação de Índices, disponível no Administrador, que permite importar e atualizar índices em várias bases de dados em simultâneo.

Como importar índices de revisão preços?

O utilitário de importação de índices de revisão de preços proporciona uma forma rápida de atualizar índices quando estes são alterados ou disponibilizados. Este utilitário está disponível para os administradores já que se trata de uma operação que deverá ser no máximo mensal. Periodicamente serão fornecidos pela PRIMAVERA os Índices no formato de importação.

Para importar índices de revisão de preços, efetuar os seguintes passos:

  1. Aceder ao Administrador | [Empresa] | Construção | Importação de Índices;
  2. Selecionar o ficheiro de índices a importar. O ficheiro deverá ter extensão .XML;
  3. Selecionar os meses/anos dos índices a importar;
  4. Selecionar as regiões dos índices a importar. O sistema sugere uma região destino, mas poderá ser alterada se necessário;
  5. Selecionar as empresas às quais os índices deverão ser importados;
  6. Opcionalmente, selecionar as opções disponíveis:

    Atualizar as Empresas em que os índices já existem – quando ativa, os Índices existentes são apagados e recriados. Isto significa que quaisquer valores modificados nos Índices existentes serão perdidos;

    Criar Indicadores quando não existem – significa que ao atualizar, se não existirem todos os Indicadores, eles serão automaticamente criados.

  7. Próximo;
  8. Terminar.
Após este procedimento deverá ter disponíveis os Índices de Revisão atualizados para proceder à Revisão de Preços com os devidos valores dos Índices.

Âmbito

Versões: 9.0
Produtos: Executive e Professional
Localizações: Portugal

Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, Comunicados em Destaque, Gestão, Gestão Destaque

Nova legislação de Faturação Eletrónica para fornecedores do Setor Público

Partilhar

 

Caro Cliente,

Em consequência do Decreto-Lei n.º 111-B/2017 de 31 de Agosto, os fornecedores do Setor Público serão obrigados a emitir faturas eletrónicas no âmbito da execução de contratos públicos.

Informamos que a solução de Transação Eletrónica de Documentos PRIMAVERA eTransactions (fornecida pela YET – a empresa do Grupo PRIMAVERA especializada nesta área), está já tecnicamente apta para responder a esta obrigatoriedade na versão que está atualmente no mercado, quer na vertente de emissão de documentos na figura dum fornecedor, quer na vertente de receção de documentos, para as entidades contratantes.

Contudo, pelo facto de não existir uma total uniformização de plataformas de receção de faturas eletrónicas por parte das entidades contratantes, sugerimos aos nossos Clientes que, sempre que surja uma entidade com esta necessidade, contacte-nos no sentido de ser esclarecido sobre qual o cenário de implementação do eTransactions mais ajustado.

Cumprimentos,

Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, Gestão, Gestão Destaque

RGPD – Prazos de Conservação dos Dados Pessoais

Partilhar

O Regime Geral de Protecção de Dados (RGPD) diz-nos que devemos guardar os dados pessoais durante o período necessário para as finalidades… Qual o tempo adequado?

Devemos analisar a Legislação direta (ex. código do trabalho), indireta (ex. prazos de impugnação) e Boas Práticas (ex. Regulamentos Internacionais).

A análise desta Legislação e Boas Práticas guia-nos para o correto tempo de retenção!

Tem duvidas? Contacte-nos!

 

Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, Comunicados em Destaque, RGPD, RGPD Destaque

Primavera RHP – Dec. de Remunerações Seg. Social: nova validação e processo de rejeição

Partilhar

Informamos que foi disponibilizada uma atualização que integra, na geração da Declaração de Remunerações, a nova validação exigida pelo Instituto de Segurança Social, no âmbito da 3º fase do processo de rejeição de Declarações de Remunerações.

Esta validação foi introduzida a 15 de junho e exige a declaração de alguns valores remuneratórios em Declaração Autónoma, implicando a omissão dos mesmos a rejeição do ficheiro.

Para conhecer as regras desta nova validação, sugere-se a consulta do Guia de Entrega e Rejeição da Declaração de Remunerações (pág. 14) e a leitura atenta do artigo disponibilizado em baixo.

 

Como Atualizar

 

Para usufruir da atualização será necessário instalar a versão disponibilizada (ou superior) via PRIMAVERA Deployment Center:

  • Public Sector – versão 9.5533.1107
  • Recursos Humanos – versão 9.1509.1067

 

Artigo – Nova validação na entrega da Declaração de Remunerações – junho 2018

No seguimento das alterações efetuadas pelo Instituto de Segurança Social, no âmbito da 3ª fase do processo de rejeição de Declarações de Remunerações, passou a ser efetuada uma nova validação.

Esta nova validação foi introduzida a 15 de junho de 2018 e exige a declaração de alguns valores em declaração autónoma. Caso tal não aconteça, a Declaração é rejeitada, com o código de erro DS57 – A remuneração do trabalhador …, ano /mês … com a natureza P deve ser declarada numa DR autónoma.

Esta validação verifica se, na Declaração entregue, a entidade empregadora está a declarar uma remuneração referente aos meses anteriores, sem que tivesse declarado a remuneração desse trabalhador no(s) mês(es) a que essas remunerações se referem.

Assim, para satisfazer esta validação e evitar a rejeição das Declarações de Remunerações, passam a ser geradas Declarações Autónomas sempre que, em relação a um ou mais funcionários, existam valores de remunerações referentes a mês ou meses anteriores ao mês da Declaração sem que exista qualquer remuneração declarada para esse(s) funcionário(s) nesses meses.

Exemplo de cenários em que passa a ser gerada declaração autónoma:

  • Ex. 1: Funcionário admitido na organização em 30 de maio, processamento salarial apenas efetuado em junho referente aos meses de maio e junho. Neste caso, os valores referentes a maio serão incluídos em DR Autónoma.
  • Ex. 2: Em maio, é reportado que um funcionário está de baixa um mês completo, não existindo declarações quanto ao mesmo na DR desse mês. Em junho, são processados os meses de junho e de maio, de forma a retificar o lapso no registo dos 2 dias de maio em que o funcionário trabalhou. Neste caso, os valores referentes a maio serão incluídos em DR Autónoma.

De acordo com os esclarecimentos obtidos, e tal como já acontecia, quando noutras situações eram geradas DRs Autónomas, existirão coimas associadas a estes cenários, dado que a Segurança Social considera que também neste caso se trata de uma omissão, não tendo sido declarado o vencimento ao beneficiário no mês em que era devido, mas sim no mês seguinte. A adaptação efetuada às soluções PRIMAVERA irá garantir a geração de DRs autónomas nestes cenários, deixando de haver rejeição com base no erro DS57, passando a ser aceite. No entanto, tal não evitará a possível aplicação de coimas pela Segurança Social. Para evitar essas coimas seria necessária a alteração de procedimentos dentro das organizações. No caso de haver admissões num determinado mês seria necessário garantir que, após o final do mês e antes da geração do magnético, era realizado o processamento de forma a assegurar que os funcionários admitidos têm valores declarados no mês em que são admitidos.

Âmbito

Versões: 9.15 e 9.20PS
Localizações: Portugal

Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, Gestão, Gestão Destaque

RGPD – Cookies – Definição e o que fazer

Partilhar

Os Cookies ou em Português testemunhos de conexão, nem sempre guardam dados pessoais e existem para vários fins, nomeadamente melhorar a qualidade de utilização dos Sites.

De qualquer forma devemos ser transparentes para com os utilizadores do nosso Site e informar os que usamos, seja ao abrigo do RGPD na Política de Privacidade, seja ao abrigo da lei 46/2012 – Proteção da privacidade no setor das comunicações eletrónicas – Na Política de Cookies

Exemplo:

Devemos também informar os utilizadores, como podem desativá-los ou através do seu Browser ou através de um utilitário no seu Site.

Tem duvidas? Pergunte-nos como?

Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, RGPD, RGPD Destaque

RGPD – Princípios dos Tratamentos de Dados e suas Licitudes

Partilhar

Na nossa opinião o Regulamento tem como objetivo que as organizações continuem a tratar dados pessoais, mas com regras.

Estas regras estão bem descritas no regulamento e se as lermos podemos considerar senso comum:

  • Minimização dos dados – tratar apenas os que são necessários para o tratamento que pretendemos;
  • Limitação das Finalidades – definirmos bem a razão pela qual pretendemos fazer os tratamentos;
  • Responsabilidade – cumprir o definido;
  • Integridade e Confidencialidade – segurança;
  • Limitação da Conservação – definir prazos para apagamento;
  • Exatidão – manter os dados atualizados;
  • Licitude, Lealdade e Transparência – tratamentos lícitos, leais e transparentes para com o titular dos dados.

 

Todos os tratamentos de dados pessoais que fazemos, ao abrigo do artigo 6º do Regulamento, apenas poderão ser encaixados em 6 Licitudes:

  • Consentimento – pedir autorização ao titular dos dados, tem alguns “custos” de gestão desse consentimento e pode ser retirado pelo titular a qualquer momento;
  • Contrato – contratos de serviços, com colaboradores, diligências pré-contratuais, entre outros;
  • Obrigação Jurídica – estarmos “escudados” por leis que nos obrigam a esse tratamento;
  • Interesses Vitais – casos que o titular dos dados não consegue dar consentimento por motivos de saúde;
  • Interesse ou autoridade pública – organizações públicas ou “escudadas” de interesse público;
  • Interesses Legítimos – Interesse legítimo da nossa organização, poderá ser uma alternativa ao consentimento, mas exige uma gestão de risco deste tratamento em função dos direitos dos titulares dos dados.

Somos da opinião que a “moda” do pedido de consentimento nem sempre é a melhor opção!

Tem dúvidas? Pergunte-nos como!

Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, RGPD, RGPD Destaque

Exemplo de um registo de tratamento RGPD

Partilhar

Na pratica o que é que o Regulamento Geral de Protecção de Dados nos pede?

Na nossa opinião o ponto base para iniciar todo o processo é o Registo de Tratamento de Dados Pessoais (artigo 30 do regulamento), é por aí que devemos iniciar, assim como saber os vários ficheiros na rede onde os dados pessoais estão.

Deixamos em baixo um exemplo de um registo de tratamento de dados, um exemplo prático que todas as organizações têm que é o processamento de salários.

No final exempleficamos como fazer uma análise de risco do tratamento, sempre em relação ao Titular dos Dados.

Contacte-nos para saber como a RB Consulting poderá ajudar a sua organização a atingir a conformidade no RGPD.

https://www.rbconsulting.pt/wp-content/uploads/2018/06/Exemplo-do-registo-de-1-tratamento-de-dados-201805.pdf

Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, Comunicados em Destaque, RGPD, RGPD Destaque

RB Consulting desenvolve novo Site

Partilhar

A RB Consulting desenvolveu um novo Site com o propósito de oferecer aos seus clientes uma melhor experiência e ao mesmo tempo RGPD Compliant!

Descubra as soluções que temos para si, ao nível de TI (ERP, Segurança Informática, Desenvolvimento) e compreenda como o podemos ajudar a sua empresa em atingir a conformidade no RGPD.

Respeitamos a sua Privacidade, visite a nossa Política de Privacidade e Cookies.

Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados em Destaque, RGPD, RGPD Destaque

Primavera ERP – Regime TAX Free

Partilhar

No seguimento do comunicado anterior referente ao TAX Free,informamos que foi disponibilizada a versão do ERP PRIMAVERA que suporta este regime.

Esta versão permite a comunicação dos elementos das faturas, no âmbito do TAX Free, através da geração e exportação de um ficheiro XML, com a informação necessária para a comunicação.

A comunicação dos elementos de faturas, no âmbito do TAX Free, entra em vigor a 1 de julho de 2018.

Como Atualizar

Para obter as novas funcionalidades será necessário instalar as versões disponibilizadas via PRIMAVERA Deployment Center.

ERP Executive/ Professional / Starter

  • Logística & Tesouraria – versão 09.1509.1101
  • Base – versão 09.1509.1044

Fashion Retail

  • Fashion Retail – versão 08.1000.1337

Âmbito

 

Versões: 9.15 (ERP); 8.1 (Fashion Retail)
Produtos: Executive; Professional; Starter e Fashion Retail
Localizações: Portugal

Posted by rbadmin  |  0 Comment  |  in Comunicados, Comunicados em Destaque, Gestão, Gestão Destaque